Você é a peça que faltava

+55 11 3892-9322

+55 11 3892-9323

Soluções e Problemas mais frequentes na Montagem dos Kits de Embreagem.

Neste artigo falaremos um pouco sobre os problemas que podem ocorrer com os kits de embreagem, bem como suas possíveis soluções e formas de testarmos o sistema.

Montando a Embreagem

Após diagnosticar e reparar os problemas do veículo e antes de montar um novo kit de embreagem, devemos fazer as últimas verificações que podem evitar muita dor de cabeça para o reparador. Segundo os fabricantes de embreagem, é importante prestar muita atenção aos seguintes itens:

- Garfo de embreagem: certificar-se que o mesmo não apresenta excesso de desgaste ou de folga em seu acionamento e verificar se o garfo se movimenta livre em todo seu curso

- Retentores: a contaminação das peças por óleo pode provocar patinações nem sempre percebidas pelo motorista, que ocasionaram desgaste prematuro no conjunto de embreagem, portanto, verifique muito bem todos os retentores próximos ao sistema

- Volante do motor: apesar de não ser parte integrante da maioria dos kits de embreagem, o volante faz parte do sistema e deve ser criteriosamente verificado com relação a trincas, marcas de superaquecimento, sulcos e espelhamento. Todos estes problemas devem ser eliminados, seguindo as exigências do fabricante antes da montagem

- Tubo guia do rolamento (ou moringa): ele não deve apresentar marcas, amassados e sulcos, pois isto prejudicará o acionamento do mancal. O tubo guia também deve estar centrado e paralelo ao eixo piloto, isso garantira um bom funcionamento

- Rolamento ou bucha guia do eixo piloto: a bucha guia quando muito seca ou com folga provoca ruído perceptível apenas em saídas com o veículo. Já o rolamento danificado impede que o condutor consiga debrear o veículo, dificultando a troca de marchas, também é fonte de ruídos, em alguns casos pode desalinhar o eixo piloto, destruindo o amortecimento torcional do disco de embreagem

Em todos os casos se for verificado qualquer problema com os itens citados acima, estes devem ser substituídos. E lembre-se: a montagem de qualquer sistema de embreagem deve seguir a recomendação do fabricante das peças.

Problemas e soluções

Mesmo prestando muita atenção nesses itens, alguns problemas teimam em reaparecer. Veremos a seguir quais têm a maior incidência de reclamação nas oficinas reparadoras, bem como suas possíveis soluções.

- Trepidação - Veja alguns fatores que pode ocasionar:

- Lonas impregnadas de óleo ou graxa: isso pode ocorrer por excesso de graxa na lubrificação do sistema, vazamento de graxa do rolamento, de óleo pelos retentores do motor, do eixo piloto ou do sistema de acionamento hidráulico. A solução do problema será eliminar os focos de vazamento, substituir o disco de embreagem e limpar o platô

- Coxins danificados ou deslocados: estes devem ser montados corretamente ou substituídos

- Motor desregulado: o sistema de admissão (carburador ou injeção) e ignição devem ser regulados

- Disco de embreagem errado: deve ser trocado

- Platô danificado: substituí-lo

- Acelerador duro: verificar cabo e acionamento entre o mancal das borboletas e o pedal do acelerador. Lubrifique ou substitua esses itens

- Embreagem dura: verifique tubo guia, cilindro mestre, cilindro escravo ou atuador, cabo de embreagem e mancais. Se ainda tiver condições, repare as peças danificadas ou substitua-as.

Patinação

- Montagem ou desmontagem incorretas do platô causa deformação de sua tampa, mola membrana ou alavanca. O problema será resolvido montando corretamente uma peça nova

- Vazamentos de óleo ou graxa na região da embreagem certamente contaminará o revestimento do disco, que deverá ser substituído e fazer a limpeza de todo sistema

- Problemas no acionamento hidráulico, acionamento do pedal emperrado, folga muito pequena entre o rolamento e o platô, fazem com que a embreagem trabalhe enforcada. A melhor solução para esse caso é revisar todo o sistema de acionamento substituindo componentes se houver necessidade e regular a folga do rolamento conforme recomendado pelo fabricante

- Desgaste natural do revestimento (lonas) do disco e uso incorreto da embreagem promoverá um desgaste acentuado no revestimento do disco, que deverá ser substituído, e se necessário, troque também o platô e retifique o volante do motor

- Retífica incorreta do volante, deixando a diferença entre o assentamento do platô e da superfície de atrito fora da especificação do fabricante, isso requer uma nova retífica na área de assentamento ou substituição do volante

- Além de todos os itens já citados, conduzir o veículo de maneira errada, pode causar superaquecimento. Só será resolvido com a substituição de todo o kit e sangria do sistema

- Volante do motor com sulcos, pequenas trincas ou vitrificado (espelhado) deve ser retificado.

Ruídos

- Rolamento de embreagem, seco ou montado de maneira incorreta, obriga a retirada do câmbio para que seja substituído ou reparado

- Aplicação de disco incorreto pode ocasionar incompatibilidade entre o sistema de amortecimento do disco e o sistema de transmissão do veículo. Como solução, é recomendado que seja aplicado o disco correto do veículo

- Rolamento ou bucha guia do eixo piloto ausentes ou montados sem lubrificação, devem ser reparados ou substituídos

- Platô desbalanceado deve ser substituído, se necessário substitua o disco também

- O uso inapropriado do veículo pode danificar o amortecimento do disco, que deverá ser trocado.

Disco não é liberado

- Rolamento ou bucha guia do eixo piloto ausentes ou montados sem lubrificação, devem ser reparados ou substituídos

- Transporte e armazenamento incorretos causa empenamento do disco, que deverá ser substituído

- Disco de embreagem muito grosso, deve ser trocado

- Disco de embreagem empenado, deve ser substituído

- Veículos que permanecem muito tempo parados podem colar o disco de embreagem entre o volante e o platô, se houver perda de material do disco, este deve ser substituído, caso contrário uma boa limpeza com uma lixa deve ser realizada nas superfícies de contato do disco, volante e platô.

- O recuo insuficiente da placa de pressão do platô pode ter como causas: excesso de folga no acionamento do rolamento problemas no circuito de acionamento hidráulico erro na montagem do platô deformação na mola membrana durante a montagem do motor com o câmbio excesso de curso no acionamento da embreagem ou cubo do disco deformado. Na solução desse caso é necessário revisar praticamente todo o sistema, pois há muitas variáveis que podem confundir o reparador.

Como podemos perceber, alguns problemas são causados pelos mesmos fatores, o que pode até acumulá-los, por isso não se esqueça de questionar o cliente e revisar criteriosamente todos os componentes do sistema. Só monte o sistema de embreagem, quando tiver plena certeza de que todo o conjunto trabalhará harmoniosamente.

Além de seguir essas dicas e instruções não deixe de usar os equipamentos de proteção pessoal, como luvas, óculos e botas de segurança.

Fale Conosco

contato@somarpec.com.br